SEIS PENSADORES PARA CITAR NA REDAÇÃO DO ENEM 2018

/, ENEM e Vestibular, Tendências/SEIS PENSADORES PARA CITAR NA REDAÇÃO DO ENEM 2018

Foto: G1

 

Fonte: G1Autor: Ana Carolina Moreno

 

Tirar nota mil na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) não é uma tarefa fácil – no ano passado, de 4,72 milhões de provas corrigidas, somente 53 tiveram a pontuação máxima. Um truque que tem se tornado cada vez mais comum entre os candidatos é citar frases famosas de filósofos, sociólogos ou outros pensadores de renome para sustentar um argumento. Por isso, o portal G1 listou e resumiu a obra de seis deles que podem ajudar a garantir uma boa nota na prova.

Autora do livro “Redação Excelente! Para Enem e Vestibulares”, Andrea Ramal alerta aos candidatos que, se quiserem citar um pensador no texto da prova, devem fazê-lo com cuidado e conscientes dos riscos.

Segundo a especialista em redação do Enem, “usar bem” um pensador na prova significa “usar adequadamente uma frase ou uma tese de determinado pensador para reforçar, comprovar ou realçar uma argumentação”.

A educadora diz que duas das cinco competências da redação (as categorias de avaliação da prova) podem ser afetadas positivamente por uma citação adequada. A primeira delas é a competência 2 (Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo), porque, de acordo com ela, “o candidato está, nesse trecho, aplicando conceitos de determinada área do conhecimento”.

Já na competência 3 (Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista) o candidato pode ganhar pontos com a citação “porque mostra que é capaz de selecionar um conceito/visão e relacioná-lo com outras ideias, usando-o para defender um ponto de vista”, analisa.

E aí, também, segundo ela, que está o risco de “usar mal” a citação. “Quem coloca uma frase qualquer, jogando-a ‘de paraquedas’ no texto, mostra o contrário: nem aplica bem o determinado conhecimento que adquiriu quando leu aquela frase, ou estudou aquele pensador, nem é capaz de relacionar um pensador/frase adequadamente com o tema e os argumentos do texto que escreve”, analisa.

 

 

Leia a matéria completa
2018-10-26T10:57:48+00:00