SECRETÁRIO PEDRO FERNANDES E ANDREA RAMAL COMENTAM SOBRE A FALTA DE VAGAS NAS ESCOLAS DA REDE PÚBLICA

/, Educação no País, Profissão Professor/SECRETÁRIO PEDRO FERNANDES E ANDREA RAMAL COMENTAM SOBRE A FALTA DE VAGAS NAS ESCOLAS DA REDE PÚBLICA

Fonte: CBN

 

No décimo boletim ‘Escola da Vida’ do programa CBN Rio, da rádio CBN, a educadora Andrea Ramal e o secretário estadual de Educação do Rio, Pedro Fernandes, falaram sobre a falta de vagas nas escolas públicas do Rio 

Problema antigo

O secretário disse que o déficit de vagas nas escolas é um problema que existe há décadas, mas que, desde que assumiu o cargo, ele tornou o problema público. O político acrescentou que, no momento, são cerca de 13 mil alunos fora das salas de aulas. Pedro Fernandes garantiu que até 28 de fevereiro todos estarão alocados em alguma unidade de ensino. 

Importância da divulgação dos dados

“Primeiro, gostaria de ressaltar que é bem positivo a secretaria divulgar essa informação. Infelizmente não é comum a população ter ciência da quantidade de alunos sem vagas. Nas prefeituras, por exemplo, é difícil saber o número de crianças sem creche. Isso é um problema, pois impede o acompanhamento e a cobrança dos pais e da própria imprensa”, comenta a educadora Andrea Ramal. 

Soluções a curto prazo

“O problema de falta de vagas precisa ser resolvido a curto prazo. Deixar os alunos sem aula é um risco altíssimo. Os estudantes podem abandonar a escola, repetirem de ano etc. Alguns estados encontraram soluções mais imediatas, como por exemplo, o tão comentado voucher, no qual o governo repassa um valor para as famílias poderem matricular o filho em uma escola particular. Outra solução conhecida é o próprio estado fazer essa contratação de vagas na rede particular de ensino ou o governo disponibilizar vans e ônibus pra levar esses adolescentes para lugares mais distantes onde é possível encontrar vaga. Uma alternativa seria implementar uma parceria público privada, que já ocorre em muitos estados e municípios e funcionam muito bem”, sugere a Doutora em Educação pela PUC-Rio.

Não tem vaga? Quem procurar?

“Existe ainda outro desafio. Houve um aumento grande nas mensalidades das escolas particulares. Notamos, nos últimos anos, o movimento de diversas famílias que sempre matricularam seus filhos na escola privada e agora estão buscando vaga em colégios públicos. Essa procura tende a aumentar com a crise econômica. A dica para os pais que não conseguirem vaga para o filho até o dia 28 de fevereiro é procurar o Conselho Tutelar. Os responsáveis também podem procurar o Conselho Estadual de Educação, o Conselho Estadual de Direitos da Criança e do Adolescente. Se nada disso funcionar, devem procurar o Ministério Público e a Defensoria Pública. É importante sempre lembrar que o estado tem a obrigação de fornecer educação gratuita e de qualidade pra crianças e adolescentes até os 17 anos”, alerta a especialista.

Ouça o quadro na íntegra
2019-02-21T16:51:16+00:00