No Jornal O Globo, Andrea Ramal faz análise sobre as mudanças de datas do Enem 2017.

//No Jornal O Globo, Andrea Ramal faz análise sobre as mudanças de datas do Enem 2017.

O ministro da Educação, Mendonça Filho, e a presidente do Inep, Maria Inês Filho, anunciam as mudanças do Enem. Foto: Givaldo Barbosa

Fonte: O Globo

RIO — A mudança da realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que será realizado em dois domingos consecutivos, ao invés de um fim de semana, foi elogiada esta quinta-feira por educadores entrevistados pelo GLOBO. Segundo eles, o intervalo de uma semana entre as provas poderá ser usado para os estudantes revisarem o conteúdo.

Andrea Ramal, doutora em Educação pela PUC-Rio, considera que o antigo ritmo do Enem, em que os alunos eram submetidos à prova em um sábado e domingo do mesmo fim de semana, transformava a avaliação em uma “prova de resistência”.

— O exame era marcado pelo estresse e cansaço. Agora, os alunos poderão focar em uma revisão dos temas específicos da prova seguinte — conta. — Recomendo que, na semana entre as duas provas, o estudo seja limitado a apenas quatro ou cinco horas por dia, para que ninguém chegue desgastado ao outro domingo. […]

 

Leia a matéria completa
2017-12-27T11:19:50+00:00