FAMÍLIA E ESCOLA: APROXIMAÇÕES, INTERAÇÕES E RELACIONAMENTOS

/, Educação no País, Tendências/FAMÍLIA E ESCOLA: APROXIMAÇÕES, INTERAÇÕES E RELACIONAMENTOS

Colégio Anglo 21 (SP). Crédito: Divulgação

 

A instituição escolar, representada por diversos sistemas, rotinas e didáticas, abrem, diariamente, a porta do conhecimento a todos os seus estudantes. Um universo lúdico, repleto de descobertas, experiências, vivências e até fantasias, refletem no desenvolvimento e aprendizagem com expectativas positivas a ponto de alcançar o sucesso educacional – e pessoal.

A família, por outro lado, é a representação mais poderosa na influência e desenvolvimento da personalidade e formação de consciência da criança. A base extremamente estabelecida no âmbito familiar provoca uma sensação prazerosa às crianças, que encontram um espaço natural para seu desenvolvimento, cultivo de valores humanos, solidificação da responsabilidade e uma segurança inigualável. Assim, a inserção do convívio familiar na escola é um dos temas de grande destaque, sobretudo na atualidade.

Parceria família e escola

“O acompanhamento da família na vida escolar do filho é de extrema importância, tanto para o aluno se sentir valorizado, como também na construção do próprio conhecimento”, afirma a educadora, escritora, consultora em Educação e Doutora em Educação pela PUC-Rio, Andrea Ramal. “As crianças só têm a ganhar com a parceria entre a família e a escola, pois se desenvolvem de maneira segura e com boa autoestima”, complementa.

Segundo a consultora, a relação família-escola é tão significativa que, em vários países com alto desempenho em educação, há programas especiais que incentivam a participação da família na escola envolvendo os pais/responsáveis no acompanhamento do trabalho pedagógico. “Em vários países existe a ‘escola de pais’, que capacita as famílias para reforçar o projeto pedagógico e lidar com temas como internet, educação sexual ou prevenção do uso de drogas. E em algumas nações asiáticas, quando as famílias não têm formação suficiente para acompanhar os estudos, as escolas oferecem curso para ensinar as mesmas matérias que os filhos aprendem. As classes ficam lotadas”.

Nessa perspectiva, tendo a aproximação familiar no contexto escolar como algo primoroso, é possível localizar repercussões e impactos desse vínculo no processo de aprendizado dos estudantes. A educação da criança, conta Andrea Ramal, torna-se efetiva quando escola e família se entendem como um grupo em busca de um objetivo em comum: o desenvolvimento integral e harmônico das crianças e jovens que formam.

Interação dos pais no desenvolvimento escolar

“Cabe aos pais fazer as pontes entre o que a escola ensina e o que o filho aprende fora. Muito diálogo em casa, formação de hábitos de leitura e programas culturais, como cinema, museus ou teatros, ajudam muito a formar uma pessoa com a mente aberta e antenada para a realidade de hoje. Os pais precisam lembrar que a escola pode fazer uma parte da educação, mas nunca poderá substituir a formação familiar, sobretudo em hábitos e valores”, ressalta a consultora.

Leia a matéria completa
2019-05-15T15:10:00+00:00