EM MEIO À PANDEMIA, ESTUDANTES PEDEM ADIAMENTO DAS PROVAS DO ENEM

/, Educação no País, Encontro com Fátima Bernardes, ENEM e Vestibular/EM MEIO À PANDEMIA, ESTUDANTES PEDEM ADIAMENTO DAS PROVAS DO ENEM

As inscrições para o Enem começaram ontem (dia 12). Mesmo com as aulas presenciais suspensas em todo o país devido ao Novo Coronavírus e pedidos de adiamento do exame, o governo decidiu manter as provas, pelo menos por enquanto. Já existem ações na Justiça. A UNE (União Nacional dos Estudantes) e a Ubes (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas) entraram com um mandato de segurança no Superior Tribunal de Justiça para tentar adiar o exame. E o TCU (Tribunal de Contas da União) deu parecer favorável a uma representação movida por parlamentares pelo adiamento. O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), responsável pela prova, tem até segunda-feira para se manifestar.

Muitos alunos estão reclamando, especialmente aqueles sem acesso à internet e sem computador. Há diversos estudantes que não estão conseguindo manter os estudos na pandemia. A educadora Andrea Ramal, parceira do programa em assuntos educacionais, comentou sobre o problema no Encontro com Fátima Bernardes, da TV Globo.

“O Enem tinha o objetivo de garantir o acesso mais democrático à universidade. Sabemos que o exame já não funcionava muito bem nesse aspecto, pois a maior parte dos alunos brasileiros estuda em escola pública, onde faltam recursos e até professores de algumas disciplinas. Devido ao isolamento social, a situação piorou. Com a pandemia, os estudantes precisaram, da noite para o dia, se tornar alunos online sem preparação para isso. Muitos vestibulandos não têm computador em casa ou precisam dividir a ferramenta com outras pessoas da família e não tem acesso à internet. Além disso, os colégios públicos também não estavam preparados para orientarem os alunos para terem aulas online. Os docentes também não tiveram capacitação adequada. De repente, os professores que lecionavam em salas de aulas presenciais passaram a dar aulas on-line. Portanto, é evidente que se o Enem acontecer em Novembro de 2020, uma parcela enorme dos estudantes ficará muito prejudicada. Haverá também o acirramento das desigualdade educacionais e sociais do País”, destaca Andrea.

Assista!
2020-05-13T11:23:38+00:00